terça-feira, 20 de novembro de 2012

AQUARIUS TRIBAL FUSION CIA DE DANÇA - HISTÓRICO E ESTRUTURAÇÃO DA CIA

         O Aquarius Tribal Fusion Cia de Dança surge  quando as integrantes conheceram-se por ocasião de um workshop dado pela bailarina professora e coreógrafa Kilma Farias (Diretora geral da Cia Lunay – JP e PE). Naquele primeiro momento a intenção era de formar um grupo de estudos apenas para aprender e compreender as dimensões do estilo e ter aulas com Kilma Farias. Logo as componentes foram vendo o potencial criativo que tinham e decidiram formar uma troupe, dadas as diversas formações e visões artísticas presentes. Não demorou então a vir a primeira coreografia, nesse instante é dado o ponto de partida para história da formação da Companhia como a conhecemos hoje.

         O grupo então decidiu comemorar fazendo a 1º festa de fusão do Recife: Bacante. Para o qual o grupo convidou amigos e parceiros de dança, assim surgiram propostas e convites para eventos e o grupo inseriu definitivamente o estilo Tribal Fusion na cena pernambucana de Danças Árabes, Alê Carvalho foi convidada por Kilma Farias para escrever o projeto da Caravana Tribal Nordeste um passo importante e crucial para o desenvolvimento e crescimento do Tribal no Estado.

Aquarius, Artemis, Hades, Caio Pinheiro com Kilma Farias e Fabiana Rodrigues no Teatro Santa Rosa 2012
        Desde 2012 quando o grupo de estudos  estruturou-se e tornou-se de fato uma Cia o estilo tem visto nascer cada vez mais adeptos e está em pleno processo de formação plateia, que compreende todo ano de 2012, começando também a ganhar espaço na cena da Dança pernambucana, estando presente em festivais oficiais da cidade tais como: a 10º Mostra Brasileira de Dança com Alê Carvalho aprovada em 2° lugar da categoria solo, 18° Festival Internacional de Dança, Pernambuco em Dança, Semana de Cênicas da UFPE, Projeto Viva Recife e na 10° Mostra Estudantil de Teatro e Dança a Cia levou o prêmio de melhor figurino do festival.
Nesse momento o Aquarius Tribal Fusion configura-se como uma companhia que integra mais dois grupos: O Hades Tribal Fusion e Artemis Tribal Fusion - Corpo de Baile Aprendiz do ATF, ambos grupos trabalham sob a perspectiva de formação de novos bailarinos para futura profissionalização no estilo; com sede no NUCFIRE – Núcleo de Cultura da Fafire. Outros grupos oriundos de escolas particulares eventualmente também compõem essa grade: O Tribal Studio Carol Monteiro e Tribal Casa de Dança Everaldo Lins, que mesmo representando seus respectivos studios mantém uma relação artística muito próxima ao Aquarius.

OS GRUPOS


Hades Tribal Fusion na Caravana Tribal Nordeste - 3° Edição - Recife 2012 no Teatro Ribalta


Danilo Dannti com Aquarius

HADES TRIBAL FUSION – Em 2010 a bailarina Alê Carvalho convida o bailarino, professor e coreógrafo Danilo Dannti, para concretizar o projeto de criação do primeiro grupo totalmente composto por bailarinos no estilo Tribal Fusion, Danilo Dannti aceita o convite para liderar o grupo (único no Brasil) ao lado de Alê;  fazendo história no segmento, o grupo completou seu primeiro ano de existência sendo muito bem aceito e aplaudido pela qualidade técnica, artística e o brilhantismo com a qual desenvolve seu trabalho. O Hades hoje é composto de cinco integrantes entre eles: Danilo Dannti, Rapha Guimarães, Natan Batista, Marcílio Barreto e Marcelo Rocha. Danilo Dannti além do Hades também é bailarino do grupo de Ballet Popular do NUCFIRE dirigido por Marina Chagas, também apresenta trabalhos solos, bem como integra o corpo de baile da Cia Lunay – PE, posição obtida por meio de audição em janeiro de 2012.

Artemis Tribal Fusion - CBA-ATF na Caravana Tribal Nordeste - 3° Edição - Recife 2012 no Teatro Ribalta

ARTEMIS TRIBAL FUSION  (O Corpo de Baile Aprendiz do Aquarius Tribal Fusion Cia de Dança) - segue com dois anos e meio de vida, por eles já passaram muitos alunos com intuito ou não de formação no campo sa Dança é um grupo misto e também tem sede de trabalho no NUCFIRE – Núcleo de Cultura da Fafire, bem como o Hades e Aquarius. Do grupo dirigido por Alê Carvalho três ex-alunas integram o corpo de baile oficial da Cia. O Artemis recebe formação prático-teórica e caminha rumo à sua primeira avaliação formal. Atualmente é composto de dezesseis bailarinos, sendo deste nove já habilitados para cena.

GRUPOS E BAILARINOS DE OUTRAS ESCOLAS QUE TRABALHAM JUNTO À CIA

Tribal Studio Carol Monteiro na Caravana Tribal Nordeste - 3° Edição - Recife 2012 no Teatro Ribalta
            TRIBAL STUDIO CAROL MONTEIRO – O caçula dos grupos liderados por Alê Carvalho, tem apenas quatro meses de existência, este grupo tem como monitora Michelle Pacheco também integrante do Artemis Tribal Fusion – O Corpo de Baile Aprendiz do Aquarius Tribal Fusion Cia de Dança. O grupo tem mostrado excelente processo de adaptação à linguagem artístico-corporal do Tribal Fusion e está cheio de planos para futuro.
Tribal Casa de Dança Everaldo Lins na Caravana Tribal Nordeste - 3° Edição - Recife 2012 no Teatro Ribalta
           TRIBAL CASA DE DANÇA EVERALDO LINS – Está prestes a comemorar seu primeiro ano, tem como monitores: Erika Carla, Luise Ribeiro e Caio Pinheiro, tem como grande incentivador do dono da Escola o professor bailarino e coreógrafo Everaldo Lins que tem dado apoio e divulgação ao estilo, além de ser grande admirador do trabalho. Neste grupo, além de compor o corpo de baile Caio Pinheiro também se destaca por ser parceiro de trabalho da professora Alê Carvalho, formando a primeira dupla de Tribal Fusion do Recife, Caio também desenvolve hoje trabalho solo de alta qualidade.
Caio Pinheiro  Caravana Tribal Nordeste - 3° Edição - Recife 2012 no Teatro Ribalta

          Em outubro desse ano vários desses bailarinos se congregaram no Recife Tribal Day, idealizado por Andressa Máximo e dirigido por Carol Monteiro ambas integrantes do Aquarius Tribal Fusion Cia de Dança.
Alê Carvalho e Caio Pinheiro  Caravana Tribal Nordeste - 2° Edição - Recife 2011 no Teatro Ribalta

Um comentário:

  1. If you're looking for a reputable contextual ad company, I suggest that you check out Chitika.

    ResponderExcluir